Voltar ao site

Comunicação Responsável e Marketing Consciente

Sua organização não pode viver sem

Não é novidade que um bom plano de comunicação e uma estratégia de marketing eficiente sempre foram capazes de potencializar novos mercados e alcançar o público com mais assertividade, aumentando vendas e tornando marcas ainda mais conhecidas.

Mas as últimas décadas colocaram à prova todas essas crenças, fazendo com que o ativo #ResponsabilidadeSocial ganhasse urgência para as empresas e para a sociedade. Muitas organizações precisaram rever posicionamentos, alterar ferramentas e agir rápido.

A forma como a responsabilidade social das organizações está sendo trabalhada, sobretudo após a pandemia do Covid-19, pode ser um divisor de águas entre as que irão sobreviver e as que serão levadas pela correnteza do oportunismo ou da omissão.

No momento em que a busca por um objetivo comum tornou-se urgente, comunicação e marketing passaram a ter um papel ainda mais importante. Mas não aqueles tradicionais, estamos falando de Comunicação Responsável e Marketing Consciente. Compreendemos o marketing como estudo do mercado, de ações ou estratégias que podem gerar resultados diferentes para marcas e empresas. Neste sentido, se a principal necessidade do mercado sempre foi gerar lucro, o marketing, consequentemente, seria responsável por apresentar as melhores estratégias para essa finalidade. A comunicação - baseada nessa compreensão - funcionaria como uma dessas estratégias e estaria diretamente ligada ao relacionamento com o cliente e a forma com que o produto ou serviço é apresentado ao público. Assim, conteúdos veiculados em comerciais de TV, redes sociais, sites, e-mail, entre outros, são apenas formatos diferentes para apresentar mensagens criadas e produzidas pelas empresas.

Com a chegada de novos modelos de negócios, mais humanizados e focados em atender demandas sociais e ambientais, comunicação e marketing ganharam novos atributos que não passam mais apenas pela venda e a geração de lucro.

Mais do que nunca, as organizações precisam estar de olho, se comprometendo com atitudes éticas, transparentes e que de fato traduzem práticas e valores da empresa. Construir um plano de comunicação e planejamento de marketing visando vendas e likes está totalmente desalinhado com as tendências comportamentais do consumidor contemporâneo.

Entendendo o Marketing Consciente, sua relação com a gestão das pessoas e práticas socialmente responsáveis

O Marketing Consciente vai na contramão do marketing convencional, trazendo estratégias diferenciadas na promoção de produtos, serviços, negócios e marcas.

Fundamentalmente esse tipo de marketing está em sintonia com a essência das organizações. Sendo comumente praticado por marcas que possuem um propósito social bem definido, defendem causas ou costumam questionar os impactos das suas ações e sua relação com todos os envolvidos no negócio.

Se o marketing tradicional é reconhecido pelos 4P’s (Produto, Preço, Praça e Promoção), o Marketing Consciente contempla outros dois P’s - pessoas e propósito, revelando a preocupação com a humanização dos processos envolvidos no negócio e com a transformação.

Segundo a especialista em Marketing Consciente, Sue Coutinho, são cinco os princípios que diferenciam o Marketing Consciente:

Clareza de Informação - é preciso informar o máximo possível: como o produto é feito, a origem de sua matéria-prima, como são tratadas as pessoa envolvidas na cadeia.

Consciência de classe - é fundamental comunicar as suas dificuldades e deixar que as pessoas participem do seu processo de construção da acessibilidade.

Preservação da audiência - o Marketing Consciente exige responsabilidade com quem está do outro lado. Marcas que querem trabalhar desta forma precisam ser 100% co-responsáveis em como as pessoas tem recebido o seu conteúdo.

Slow content - o conteúdo desse tipo de marketing é duradouro e consistente, não nasce e morre com as tendências de consumo, nem com a velocidade da internet. Slow content tem que ser Propositivo, Ininterrupto e Multiplataforma.

Seriedade - Marketing Consciente é um trabalho de responsabilidade e cooperação entre pessoas e contextos. As informações divulgadas precisam ser pautadas em seriedade, coesão e pesquisas. Ou seja, não dá pra falar em sustentabilidade, quando a marca não está verdadeiramente mudando (ou tentando mudar) suas práticas.

Em resumo, colocar em prática os princípios do Marketing Consciente pode fazer toda a diferença na relação com a reputação da marca, uma vez que esses princípios vão além de estratégias de comunicação e dizem da sua relação com práticas internas e a cultura organizacional. Afinal, leva-se muito tempo para construir a reputação de uma organização, no entanto, basta um deslize para que tudo venha por água abaixo!

Marketing Consciente como ferramenta para uma Comunicação verdadeiramente Responsável

Se o Marketing Consciente percebe marcas como agentes de transformação, capazes de gerar debates públicos e mudanças significativas na sociedade, a Comunicação Responsável acompanha esse movimento.

Em um momento de crise, por exemplo, empresas que atuam desta forma não fogem de suas responsabilidades, puxam para si a condução do problema e comprometem-se com uma agenda de ações que evitem a repetição dos erros. Além disso, atuam com rapidez no relacionamento com seus stakeholders, comunicando com transparência, não omitindo informações e colocando-se disponível para atuar na linha de frente, evitando impactos negativos ainda maiores.

O equívoco está em achar que apenas momentos de crise são cenário para exercitar a Comunicação Responsável. Ela deve fazer parte do dia a dia da empresa e estar alinhada às expectativas de colaboradores, fornecedores, investidores, clientes e comunidade. É comunicando de forma eficiente - diariamente, interna e externamente - que alcançamos nossos objetivos.

No entanto, comunicar não é apenas falar, transmitir uma informação, produzir um conteúdo, criar imagens que chamem a atenção. Comunicar é, acima de tudo, ser responsável pelo conteúdo, pela forma, pelo tom e também pelo entendimento por parte de quem recebe a mensagem.

Cada vez mais, precisamos nos comprometer com a transparência e a credibilidade da informação. Uma comunicação só é eficiente quando chega a seu destino de forma clara, respeitosa, sem ruídos e meias palavras, ou seja, a comunicação é de responsabilidade de quem comunica.

Aqui na Casa Dez, reunimos toda nossa expertise e de nossa hóspede Leila Guimarães para criar uma consultoria focada em Comunicação Responsável e Marketing Consciente. Para saber mais clique aqui e conheça nossos hóspedes.

Por Gláucia Centeno - Cofundadora da Casa Dez - Jornalista com formação em design e responsabilidade social.